Idioma:

  • Você sabe qual é sua pegada de carbono?

    DATA: 10/06/2022

    Publicado por: Fundação Norberto Odebrecht

    Calculadora de Carbono da OCT oferece forma de neutralizar estas emissões

    Vai de carro ou de ônibus? Desligou a luz do quarto depois de sair? Vai mandar ou não o seu lixo para a reciclagem? No dia a dia, cada uma dessas decisões pode parecer pequena. Mas todas elas, em conjunto, influenciam em uma questão muito grave: no quanto de dióxido de carbono estamos emitindo na atmosfera, a chamada ‘pegada de CO2’. Também conhecida como gás carbônico, essa substância produzida naturalmente na respiração e consumida pelas plantas no processo de fotossíntese, está hoje presente em quantidades muito maiores do que as naturais por causa da poluição, sendo considerada um dos gases que mais influenciam na mudança climática.

    A razão para este acréscimo são justamente os hábitos adotados por cada um de nós: o uso desenfreado de carro, o desperdício de energia elétrica e a não reciclagem do lixo, por exemplo, contribuem para a poluição do ar e a emissão de gás carbônico. A notícia boa, porém, é que é possível contribuir para mudar essa tendência. E para fazer isso, deve-se começar com informação. Uma maneira de estimar quantas toneladas de CO2 você emite por ano é usando a Calculadora de Carbono da Organização de Conservação da Terra (OCT). A instituição, que é parceira da Fundação Norberto Odebrecht na realização do PDCIS, programa social que promove o desenvolvimento sustentável em regiões de vulnerabilidades, disponibiliza a ferramenta gratuitamente em seu site.

    Para usá-la, basta realizar um cadastro e, depois, responder seis perguntas, como o gasto médio com energia elétrica em sua casa e o número de viagens que realizou no último ano. O resultado apresenta uma aproximação da quantidade de dióxido de carbono que você emite anualmente. Um brasileiro médio emite cerca de 10,4 toneladas de CO2 na atmosfera todos os anos, segundo pesquisa do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG). Seu resultado pode ser maior ou menor que este, mas conhecê-lo é só o primeiro passo para tentar reduzir estas emissões e contribuir para a conservação do meio ambiente. Conheça duas maneiras para fazer isso hoje mesmo:

    Plante árvores para neutralizar carbono

    Pense nas emissões de gás carbónico como uma dívida que uma pessoa vai acumulando ao longo do tempo –  e agora precisa investir tempo ou recursos para pagar. Felizmente, quitar a ‘dívida’ de CO2 pode ser mais fácil do que parece. Uma das formas mais eficientes para isso é o plantio de árvores. Segundo a Organização de Conservação da Terra, 1 hectare de floresta restaurada, após 30 anos, será capaz de sequestrar aproximadamente 275,1 toneladas deste gás. Como esta retirada é feita de forma natural, e plantar árvores ainda traz outros benefícios para os animais, o solo, as águas e os seres humanos, é possível neutralizar uma parte ou a totalidade de nossas emissões com o plantio dessas espécies.

    Se parece difícil plantar árvores sozinho, também dá para terceirizar essa ação: a OCT, por exemplo, presta serviços de reflorestamento para neutralização de carbono. Na Calculadora de Carbono da instituição, é possível solicitar este serviço de forma fácil, logo após o cálculo das emissões.

    Você sabia, ainda, que outra opção para neutralizar emissões de CO2 é realizar a compra dos chamados créditos de carbono? Toda vez que uma organização ou empresa refloresta uma área, ela pode gerar Créditos de Carbono Certificados para o Mercado Voluntário, que podem ser vendidos e contribuir para o desenvolvimento econômico de regiões de vulnerabilidades sociais. Para saber mais, acesse a prática Projetos de Carbono na sistematização de nosso Programa Social.

    •    Mude hábitos e reduza suas emissões

    Não basta, porém, que apenas se tente neutralizar as emissões já feitas. É preciso ainda mudar atitudes para que esta ‘dívida’ não continue a crescer ano após ano. Uma forma para diminuir este impacto é se fazendo as mesmas perguntas que abriram este texto: que tal trocar o carro por ônibus ou metrô em alguns trajetos? E abrir janelas, para que não seja preciso ligar a luz sem necessidade? Outra opção é separar o lixo gerado em sua casa, e levar recicláveis para uma destinação correta. Também é possível reduzir a sua pegada de dióxido de carbono ao diminuir a quantidade de produtos que você compra no dia a dia, adquirindo apenas aquilo que é realmente necessário e priorizando marcas sustentáveis.

    Quer conhecer outras atitudes que você pode tomar não só para reduzir as emissões de CO2, mas para ajudar a conservar a natureza? Relembre estas dicas do Mês do Meio Ambiente.

    Nenhum Comentário

    Quer saber mais sobre
    algum assunto?

    Clique aqui e deixe sua sugestão
    para o próximo post!

    Notícias Relacionadas

    +
    0

    Na Onda do Bem promoveu mentorias entre jovens da zona rural e integrantes da empresa   Foi oficialmente concluído...

    31 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Campanha da Fundação engajou mais de 1.700 doadores e 33 empresas em 2022   A campanha Tributo ao Futuro,...

    31 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Selo reconhece mais uma vez as ações do Programa Social da Fundação   A Fundação Norberto Odebrecht recebeu mais...

    18 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Representantes dos integrantes que completaram 10, 20, 30, 40 e 50 anos de Grupo em 2022 foram homenageados no...

    22 de Dezembro de 2022