Idioma:

  • Fundação na mídia: veja a matéria do Valor Econômico

    DATA: 21/07/2022

    Publicado por: Fundação Norberto Odebrecht

    Confira a matéria publicada no Valor Econômico sobre o programa da Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), parceira da Fundação Norberto Odebrecht, que foi contemplada pelo Prêmio Movimento LED – Luz na Educação promovido pela TV Globo e Fundação Roberto Marinho.

     

    Programa moderniza agricultura familiar e fixa jovem no campo
    No interior da Bahia, pedagogia da alternância divide tempo do aluno entre ensino regular e prática na terra

    Por Marleine Cohen — Para o Valor, de São Paulo – 13/07/2022

    Modernizar a atividade rural de subsistência e conter o êxodo dessa população são objetivos de um dos vencedores do prêmio Movimento LED – Luz na Educação. Premiado na categoria Educação Técnica e/ou Profissional, a iniciativa Formação de Jovens Empresários Rurais da Agricultura Familiar, implantada pela Casa Familiar Rural de Presidente Tancredo Neves (CFR-PTN), na Bahia, se dá por meio de um curso técnico gratuito em agropecuária dirigido a jovens de 15 a 19 anos que integram cerca de 70 comunidades rurais de seis municípios do Baixo Sul baiano.

    A capacitação, com duração de três anos, visa oferecer aos estudantes, filhos de pequenos produtores rurais da região, o conteúdo básico exigido pelo Ministério da Educação (MEC) para o ensino médio e uma formação agrícola com abordagem empresarial, voltada para o desenvolvimento de técnicas de melhoria da qualidade e da produtividade dos alimentos produzidos em suas terras. A proposta tem como objetivo modernizar a atividade rural de subsistência, freando o êxodo e a degradação do meio ambiente, e introduzir novas tecnologias que possam fixar jovens talentos no campo, oferecendo-lhes perspectivas profissionais.

    Fundada em 2002, a partir de um convênio entre a prefeitura e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e apoiada pela Fundação Odebrecht, a Casa Familiar Rural está situada na Fazenda Novo Horizonte, uma propriedade de 128hectares onde também funciona a Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), com cerca de 205 cooperados.

    A Casa Familiar Rural busca incentivar e modernizar a agricultura familiar, usando parâmetros de sustentabilidade a partir de um processo formativo técnico integrado ao ensino médio por meio da pedagogia da alternância, com vivências revezadas em sala de aula e no campo, sintonizadas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Essa alternância faz com que o jovem passe uma semana na escola, em período integral, e duas semanas nas suas terras, onde recebe visitas deum engenheiro agrônomo que também atua como monitor-educador, e vai acompanhar de perto seu desempenho e estimular o envolvimento da sua família no processo educativo.

    Entre os temas do curso estão horticultura, fruticultura, psicultura, estudo dos solos, gestão da propriedade e sustentabilidade. Segundo Thales Lima, diretor da instituição, alguns fatores ajudaram a consolidar essa proposta: a criação do laboratório de solos, que permitiu levantar informações geológicas precisas; a parceria com a Embrapa Mandioca/Fruticultura, que incorporou técnicas de produtividade inovadoras à formação dos alunos; e a inclusão da CFR-PTN no Projeto Educativo Produtivo da Fundação Odebrecht, facultando o fornecimento de insumos às famílias dos alunos.

    Com isso, a metodologia pôde desenvolver projetos educativos – produtivos e socioprodutivos com os estudantes, mediante implantação de módulos de um a três hectares de culturas comercializadas pela cooperativa local – aipim, banana-da-terra, mandioca e abacaxi -, bem como outras culturas regionais: graviola, mamão, avicultura e criação de abelhas.

    Segundo Lima, a iniciativa premiada pela Globo e a Fundação Roberto Marinho formou, nos últimos 16 anos, 361 alunos, transformando-os em empreendedores rurais. Outros 112 estão em formação. São 223 projetos educativos-produtivos em cerca de 216,15 hectares cultivados, além de 211 ações multiplicadoras junto a 5.643agricultores familiares, e mais de 11 mil pessoas impactadas. Na opinião do diretor da Casa, a importância de iniciativas como essa está em apostar na educação. “Ela tem um poder transformador. Graças a ela, jovens conseguem mudar suas realidades e comunidades alcançam o desenvolvimento social e econômico”, diz Lima.

    A Casa Familiar Rural está associada ao Programa de Desenvolvimento e Crescimento Integrado com Sustentabilidade do Mosaico de Áreas de Proteção Ambiental do Baixo Sul da Bahia (PDCIS), que almeja a formação de uma classe média rural estruturada em unidades-família e protagonista do próprio desenvolvimento sustentável.

    Nenhum Comentário

    Quer saber mais sobre
    algum assunto?

    Clique aqui e deixe sua sugestão
    para o próximo post!

    Notícias Relacionadas

    +
    0

    Na Onda do Bem promoveu mentorias entre jovens da zona rural e integrantes da empresa   Foi oficialmente concluído...

    31 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Campanha da Fundação engajou mais de 1.700 doadores e 33 empresas em 2022   A campanha Tributo ao Futuro,...

    31 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Selo reconhece mais uma vez as ações do Programa Social da Fundação   A Fundação Norberto Odebrecht recebeu mais...

    18 de Janeiro de 2023
    +
    0

    Representantes dos integrantes que completaram 10, 20, 30, 40 e 50 anos de Grupo em 2022 foram homenageados no...

    22 de Dezembro de 2022